EC Vitória - Luiz Gustavo: Analisando o Contratado » Tudo Sobre Esporte Clube Vitória
Atualizado, dinâmico e com responsabilidade
Publicidade do tudo sobre ec vitória

Campeonato Baiano

Dom. 15/03/2015. 16h00 - Mario Pessoa
Newsletter
Receba notícias por e-mail
Postado em 03/03/15

Luiz Gustavo: Analisando o Contratado

Sinceramente não sei qual a posição de origem do Luiz Gustavo como também não saberia explicar o porque de ser reapresentado pelo clube a cada volta, uma vez que já vai para terceira temporada seguida jogando pelo Vitória. Oriundo das categorias de base do palmeiras e até aqui com quase nenhuma chance de atuar pelo profissional do clube revelador. Luiz Gustavo se mostra um belo coringa nas posições entre a lateral direita, zagueiro e volante. Suas principais características são o desarme, velocidade na recuperação e versatilidade.

 

Então como tínhamos anunciando, vamos ao longo do ano avaliar as contratações do Esporte Clube Vitória pontuando questões individuais como: física, emocional, técnica, tática e características especificas desses atletas para a posição que costuma jogar e se pode dar certo dentro do Sistema 4-2-3-1 do treinador Ricardo.

 

Então vamos ao que interessa. Pontuação de 1 a 10:

 

luiz gustavo foto ec vitoria 1

 

POSIÇÃO: Zagueiro / Lateral / Volante

 

CARACTERÍSTICAS: Desarme, Versatilidade

 

FISICO: Nota 7

Atleta se apresentou em boa forma.

 

EMOCIONAL: Nota 7

Joga o feijão com arroz e costuma não pipocar.

 

TÉCNICA: Nota 7

Atleta de técnica aceitável com a bola.

 

 

TÁTICA: Nota 7

Atua melhor como volante centralizado.

 

MARCAÇÃO: Nota 8

Bom no desarme.

 

VELOCIDADE: Nota 8

É um marcador rápido e de explosão.

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS

 

Entendo que para o sistema 4-2-3-1 trazer o atleta de volta foi um equivoco, onerando sem critério a folha de pagamento. O padrão de jogo do sistema na sua essência é ocupação de espaço na marcação, volantes avançados e com saída de bola de qualidade espelhado num meia, mais que isso, aparecer como elemento surpresa na área, características que andam bem longe do que Luiz Gustavo pode oferecer. É um atleta fisicamente de alto nível, mas por “n” motivos nunca jogou no Palmeiras. Estatura baixa para zagueiro 1,79m de altura e como Volante e Lateral deixa a desejar em alguns fundamentos importantes pra FUNCÃO. Nada impede do atleta mostrar evolução e buscar uma vaga no time titular, coisa que com Ricardo não acredito. Vamos agora torcer pelo sucesso em mais uma contratação que em tese forçaram o aval positivo do treinador.

 

Entenda um pouco mais do esquema tático utilizado por Drubscky o 4-2-3-1

 

prancheta-4-2-3-1.jpg.pagespeed.ic.xay_PugXuj

 

O Funcionamento padrão de um 4-2-3-1 é a ocupação de espaços na região central da intermediária ofensiva. Daí a importância de se fazer a marcação em linha alta.

 

O Sistema de jogo depende muito do apoio dos laterais aos extremos. Diferente do 4-3-3, onde os pontas voltam com os alas adversários até o final, nesse sistema a marcação não pega individual e sim metade do campo por setor. Manter alinhada sem a bola a linha dos três meias e dos dois volantes, é o principal trabalho do treinador. Evitando que seus jogadores saiam para botes e guardem setor fazendo ocupação zonal.

 

Posições e funções:

 

Dois laterais: Que dependem de como os extremos irão jogar. Apoiam se os extremos abrirem espaço no flanco.

 

Dois volantes: Lado a lado. Dependem da função dos laterais. Apoiam quando a característica dos laterais for defensiva. Cobrem o apoio de laterais de características ofensivas.

 

Um meia centralizado: Pode ser um numero 10 como também um meia atacante. Tem a função de ser um termômetro, acelerar o jogo e cadenciar na hora certa. Fazer tabelas e jogadas de infiltração com o centro avante. Sem a bola alinhar com os extremos.

 

Dois extremos (wingers): São meias ou atacantes de lado de campo que tenha por característica a velocidade, explosão, drible e bom fundamento de passe e cruzamento. Além disso, que saiba fazer a leitura tática na hora das diagonais, tanto entrando driblando, e quando sem a bola. Exemplos: Willian, Marquinhos, Jorge Henrique.

 

Centroavante: Ao contrario da regra. O homem de referencia depende de qualidade técnica, pois com apenas um homem na área não á o porquê de cruzar na área. Suas principais jogadas são de pivô, recuar para retenção de bola, tabelas na entrada da área, abrindo espaços para as diagonais dos extremos, tanto o que vem com a bola por um lado e o que vai receber a bola na diagonal pelo outro.

 

A Estratégia é ter posse de bola, isto explica os cinco homens na faixa do meio campo. Via de regra o time com a bola ataca com quase oito jogadores e quando perde a bola defende com compactação ofensiva.

 

 

 

Por ADSON PIEDADE (@AdsonPower)
Consultor em Tributos e Finanças Pessoais 
Pós Graduado pela Fundação Visconde de Cairú
Analista Tático e Individual no Futebol – Olheiro
Sou Mais VITÓRIA– Desde 19/05/1991 Sem Jogar a Toalha!

Programa ao vivo sobre o vitória

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

AS MAIS ACESSADAS DA SEMANA

  • Presidente do Conselho Deliberativo convoca reunião extraordinária

    Presidente do Conselho Deliberativo convoca reunião extraordinária
    13/03/15

  • Sem mistérios, Amadeu revela que tendência é repetir a equipe

    Sem mistérios, Amadeu revela que tendência é repetir a equipe
    13/03/15

  • Com Amaral poupado, Amadeu esboça Vitória para decisão contra o Colo Colo

    Com Amaral poupado, Amadeu esboça Vitória para decisão contra o Colo Colo
    13/03/15

  • Partida entre Colo Colo e Vitória terá arbitragem de Jailson Macedo Freitas

    Partida entre Colo Colo e Vitória terá arbitragem de Jailson Macedo Freitas
    13/03/15



Mídia

comercial@tudosobreecvitoria.com.br

Imprensa

redacao@tudosobreecvitoria.com.br
Todos os direitos reservados - Não plagie!
Empresa de Publicidade

 

Curta nossa FanPage!